Armazém do Manuel, Cordão Literário Carnavalesco

Local de concentração

Bairro: Lapa

Concentração e trajeto: Rua Morais e Vale, em frente ao nº 1

Data de Saída: Domingo, 15 dias antes do Carnaval, às 15h

Ano de Fundação: 2002

Cores: Verde e amarelo

Ensaios: todos os sábados anteriores ao desfile, às 19hs, em frente ao "Point da Lapa", Rua Joaquim Silva, nº 11, esquina com a Rua Morais e Vale - Lapa, Centro do Rio.

CuriosidadesO Armazém do Manuel, Centro Cultural mantido pela Associação Cultural Embaixada das Caricatas, vem realizando desde o ano de 2003 um carnaval diferenciado, através do seu Cordão Literário Carnavalesco Armazém do Manuel, como forma de singelamente homenagear seu patrono, o grande poeta Manuel Bandeira, que foi, durante 20 anos (1933/1953), morador da Rua Morais e Vale, na Lapa, Centro da Cidade do Rio de Janeiro. O Cordão Literário Carnavalesco Armazém do Manuel (CoLiCAM) visa à integração sócio-cultural, através da inclusão dos menos favorecidos, lidando com a diversidade que envolve os habitantes da LAPA e seus freqüentadores, juntando num mesmo caldeirão, através do lúdico que o Carnaval oferece, o povo pobre, os intelectuais, os artistas, os poetas e todos aqueles que, de certa maneira, vivem todo o ano à margem dos movimentos culturais. Uma das características do Cordão é proporcionar uma releitura dos antigos carnavais, distribuindo alegria e bom humos para os menos corajosos, na aventura de entregar-se nos braços da folia. O CoLiCAM foi o primeiro a desfilar com uma bateria inteiramente formada por mulheres, a Bateria Feminina da Escola de Música Villa-Lobos, o que constituiu um orgulho para os organizadores. Por estarmos na Lapa, reduto da mais alta diversidade humana do Rio de Janeiro, elegemos como porta-estandarte da agremiação o travesti Hannah Suzart como símbolo da total falta de preconceitos que o cordão necessita ter. O cordão é o único que se origina a partir da inspiração provocada por um poeta que é considerado “um dos maiores poetas da língua portuguesa em todos os tempos”, Manuel Bandeira, no local onde residiu – 1933 a 1942 – com a função de zelar pelo patrimônio material e imaterial, resgatar e fomentar a memória do pensamento no Rio de Janeiro no último século. Em 2006 o cordão vem com a Bateria Mirim da Correia de Sá (Meninos do Estácio). Numa homenagem aos excluídos da Rua Moraes e Vale (rua abandonada pelo poder público). Sede: Rua Morais e Vale, 32 Bairro: Lapa, Centro do Rio Data da fundação: 15 de novembro de 2002 Padrinho: Juarez Lessa (ator) Madrinha: Venina da Silva (atriz) Porta-Estandarte: Hannah Suzart Rainha: Ana Carolina (atriz) Tema do desfile de 2006: "Morais e Vale, Tempo de Revitalização" Autor(es) da música tema: Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral Nº de músicos/ritmistas: 40 Maestro/mestre de bateria: Porfírio Neto Personalidades: Geraldo Azevedo, Paulo Cesar Peréio, Sarito Rodrigues, Grupo Bossadosamba, Mauro Salles, Cláudia Alencar, Vitória Pamplona, Goubert David, Rogéria, Mauro Vianna, Lara Velho, Cissa Guimarães, Lorna Washington, Veluma, Mauro Mendonça, Rosamaria Murtinho, Ana Maria Nascimento e Silva, Gladis Lacerda, Nilton Alves, Sérgio Gerônimo, Iléa Ferraz, entre muitos outros.

Armazem_manuel_estandarte_1_

Músicas


Vídeos


Eventos

Blog

Participe de nossas comunidades